Textos

16 de março de 2014

Educando através da alimentação

Alimentação

Quando a criança nasce,  ela recebe o mundo através do ar que entra em todo o seu ser. Depois ela o recebe através dos alimentos. O leite materno é um alimento cósmico, que ajuda a criança a se desligar, pouco a pouco, do céu e se encaminhar para terra. Aos poucos vamos introduzindo os outros alimentos, que são importantes não só por todas as suas qualidades nutricionais, mas por trazerem as variedades e diferenças do mundo que nos cerca. Cada alimento  traz em si  uma qualidade diferente e necessária ao ser humano, ajudando também  na formação de sua  personalidade.

Ao provar os alimentos a criança está se abrindo para experimentar as diferentes características da terra. A variedade na alimentação constrói a abertura para vivenciar toda a natureza e a variedade dos seres que nela habitam. Aprender a mastigar alimentos sólidos fortalece nossa força da vontade.

Muitas vezes a criança tem receios e não quer experimentar o novo, mas para estar na vida ela necessita de coragem. Podemos ajudá-la ao incentivar a ver, cheirar e tocar o novo alimento, para depois mordê-lo e mastigá-lo. Ela irá sentir uma força interior, por ter ultrapassado seu  medo. Nos três primeiros anos de vida a criança vai amadurecendo seu metabolismo. A alimentação natural, integral e orgânica oferece a essência dos nutrientes. Isso constrói um organismo sadio, uma digestão equilibrada não só a nível físico, mas também ao nível do social, das relações e emoções.

Ao fazermos o pão integral, toda semana no Jardim de Infância, vivenciamos todo o processo digestivo. Ao moer os grãos, vivenciamos como ocorre na mastigação, depois misturamos a massa e amassamos o pão. Então temos os aromas que nos envolvem e ativam a digestão. Desenvolvemos os sentidos básicos, como o tato, paladar, visão e audição na atividade de assar, cortar e comer. As crianças participam com todo o seu corpo e com muita alegria.

O que vem da natureza, os alimentos mais simples, como as frutas, legumes e saladas, de preferência orgânicos, fazem com que as crianças possam experimentá-los em sua  forma natural e isso irá construir o seu sistema digestivo de forma saudável para toda sua vida adulta.

Os alimentos com açúcar e  carboidratos são de difícil digestão. Isso não é bom para a criança que está nesse momento amadurecendo todo o seu aparelho digestivo. A boa alimentação nesta fase é a base da saúde no futuro, em contrapartida, a má alimentação  será a porta para as  doenças no futuro.

O social, a base da vida harmônica, começa no experimentar tudo que a vida nos dá. Para isso precisamos estar juntos, escola e família no caminho educativo da criança!

 

Fonte: Federação das Escolas Waldorf do Brasil

Texto escrito pela professora e pedadoga  Maria Chantal Amarante.